"O milagre da vida chama-se amor." Joanna de Ângelis

"O milagre da vida chama-se amor." Joanna de Ângelis
"O milagre da vida chama-se amor." Joanna de Ângelis

Amigos visitantes, sejam todos bem vindos !

Caro amigo visitante, é um prazer receber sua visita em nosso blogger ! Gostariamos muito que voce se tornasse um membro de nossa equipe. Assim voce poderá nos ajudar a divulgar nossa página e estará colaborando na divulgação da Doutrina Espírita !
Não temos nenhum outro tipo de enteresse na elaboração desse blogger, a não ser, na divulgação da Doutrina Espírita.
Quando voce se inscrever voce poderá convidar seus amigos do Orkut,MSN e outros , para participar do nosso time !
Vamos colaborar na divulgação da Doutrina Espírita !!!







A maior caridade com a Doutrina Espírita, é a sua divulgação” (Emmanuel)



Dr. Bezerra de Menezes, o apóstolo brasileiro, exemplo de amor e dedicação aos brasileiros

Dr. Bezerra de Menezes, o apóstolo brasileiro, exemplo de amor e dedicação aos brasileiros
Dr. Bezerra de Menezes, o apóstolo brasileiro, exemplo de amor e dedicação aos brasileiros,o Amigo de todas as horas

Últimas manchetes

Loading...

domingo, 10 de abril de 2011

Parábola do Semeador, sob a ótica de Joaana de Angelis

“Saiu o semeador para semear a sua semente. E quando semeava, uma parte caiu á beira do caminho; foi pisada, e as aves do Céu a comeram. Outra caiu sobre a pedra; e tendo crescido, secou, porque não havia umidade. Outra caiu no meio de espinhos; e com ela cresceram os espinhos, e sufocaram-na. E outra caiu na boa terra, e, tendo crescido, deu fruto a cento por um. Dizendo isto clamou: Quem tem ouvidos para ouvir, ouça. (...)”
(Mateus, XIII, 1-9-Lucas, VIII, 4-15.)

“Saiu o semeador para semear a sua semente. E quando semeava, uma parte caiu á beira do caminho; foi pisada, e as aves do Céu a comeram...”

Uma semente que não cresce e não cria raízes é aquela que é plantada superficialmente, podemos trazer esta experiência para o nosso dia a dia, nas relações pessoais, profissionais e até mesmo religiosa, as quais encaramos superficialmente.
Nós em muitos momentos da vida somos rígidos, “solos” duros, áridos, impedindo assim que as boas sementes germinem. Enquanto não permitirmos que a semente adentre o nosso ser, ela não vai germinar e conseqüentemente não vai criar raízes, às vezes não permitimos isso por estarmos em uma condição “confortável”, ou seja, acomodado.
E na maioria das vezes, ouvimos os ensinamentos, mas jamais achamos que eles servem para nós, sempre os projetamos para outras pessoas, e nunca para nós.

“Receando ser ele mesmo, tornasse pessoa espelho, a refletir as conveniências dos outros, ou, homem-parede, a reagir contra todas às vibrações que lhe são dirigidas antes de as examinar”
(Joanna de Angelis-Homem Integral)

“Outra caiu sobre a pedra; e tendo crescido, secou, porque não havia umidade...”

“Como o próprio Jesus disse, este solo é aquele que recebeu rápida e alegremente a Sua palavra, mas não tem raiz em si mesmo.”

Somos nós, eufóricos quando movidos somente pela impulsividade, não nos aprofundamos em nossas raízes, ou seja, partimos para nossas empreitadas na vida, mas sem buscarmos o devido preparo para termos “sucesso” em nossas buscas.
Assim também é na luta pelo nosso melhoramento espiritual, se deixarmos a semente do Evangelho criar raízes profundas dentro de nós, nosso crescimento será mais significativo, uma arvore não pode crescer exuberantemente em sua verticalidade, se não possuir fortes e profundas raízes que a sustentarão.
Esta semente representa aquelas pessoas que não possuem raízes em si mesmas.
Quantas iniciam cursos de estudos da Doutrina Espírita, que certamente nos ajudam muito a criarmos melhores condições para nossa existência,e de hora para outra simplesmente desaparecem, usando trabalho profissional e outros, para justificar sua ausência, outras freqüentam reuniões com belas palestras e com profundas mensagens, e acham tudo muito lindo, mas não deixam esses momentos se aprofundarem dentro de si, em boas reflexões, e acaba tudo passando, alguns partem para os trabalhos necessários dentro da Casa Espírita, iniciam grandes projetos, mas no primeiro obstáculo, desiste de tudo.
Esta é a segunda semente, houve todos as lições, tem acesso a tudo de bom, mas existe nelas uma grande falta de enraizamento e de aprofundamento, deixando que todas as suas atividades sejam plenamente superficiais.

“O ser humano possui profundidade que deve ser penetrada, superando a superficialidade no dia a dia”
(Joanna de Angelis)

“Outra caiu no meio de espinhos; e com ela cresceram os espinhos, e sufocaram-na...”

Os espinhos são as nossas sombras, que ficam escondidas e crescem e quando desejamos partir para uma renovação moral, pois as boas raízes começam a crescer, as nossas melhores qualidades e as maiores virtudes são contaminadas por estes espinhos, por estas sombras.

“Toda vez que a pessoa tenta a conscientização intima, o encontro com o “eu” profundo, a busca interior, as sensações predominantes nas paisagens físicas, perturbam-lhe a decisão, impedindo a experiência”
(Joanna de Angelis)

Se já nos conhecemos um pouco, e sabemos das sombras que trazemos dentro de nós, também sabemos de nossas boas conquistas, então devemos iniciar já uma batalha para que estas sombras não se sobreponham as nossas qualidades, impedindo o nosso crescimento.
Precisamos então trabalhar mais as nossas sombras, buscar as raízes, nos aprofundarmos, deixar o orgulho de lado e passarmos, com esse mergulho em nós mesmos, nos aceitar mais e procurar disseminar estes espinhos de dentro de nós. Como nos orienta a Benfeitora Joanna de Angelis, buscar o nosso “self” e nos conhecermos profundamente.

“A aquisição da consciência é um processo lento e profundo, porque se encontra em germe no próprio “ser”, como a pérola preciosa na concha escura no molúsculo...”
(Joanna de Angelis)

Nada acontece de hora para outra, mas é preciso fazer nossa parte para que consigamos transformar nossas feridas em pérolas, é preciso deixar que todos os ensinamentos nos penetrem verdadeiramente para que ao absorvermos, possamos partir para a vivencia no dia a dia, fazendo com que os espinhos caiam e deixem os frutos bons das boas sementes crescerem e se multiplicarem.
E outra caiu na boa terra, e, tendo crescido, deu fruto a cento por um.

“Nesse homem atribulado dos nossos dias, a Divindade deposita confiança em favor de uma renovação para um mundo melhor e uma sociedade mais feliz, buscar os valores que lhes dormem soterrados no íntimo é a razão de sua existência corporal no momento, encontrar-se com a vida, enfrentá-la e triunfar eis o seu fanal.”
(Joanna de Angelis)

“Quantos de vós aqui presentes darão frutos? Quantos de vós que estão aqui vão permitir que tudo que vocês escutaram e escutam se enraízem, transformem vocês e sigam a adiante se transformando nessa árvore que dará frutos e que vão gerar novas e boas sementes?
(Bezerra de Menezes)

3 comentários:

  1. Excelente estudo da Parábola do Semeador.
    Obrigada por compartilhar

    ResponderExcluir
  2. esta palestra me ajudou muito que Deus os abençõe
    eliza valim

    ResponderExcluir